Preço dos imóveis cai em nove capitais, diz pesquisa

O preço dos imóveis caiu em nove capitais pesquisadas no índice Fipe-Zap, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas. A variação de junho do ano passado a junho de 2015 foi de menos 0,57%. É a primeira vez que o índice apresenta queda no período de um ano. O índice considera novos aluguéis.

O preço médio do metro quadrado no mês passado foi de R$ 33,54. As cidades com o aluguel mais caro foram Rio de Janeiro (R$ 40,21/mês) e São Paulo (R$ 37,29/mês).

A venda de imóveis usados caiu quase 4,5% em maio, na comparação com abril, na cidade de São Paulo e isso está forçando a queda no preço dos imóveis.

No início de maio, a Caixa Econômica Federal reduziu o limite de financiamento de imóveis usados de 20% para 50% em média. Os bancos privados acompanharam essa política. O setor aponta que isso foi o que contribuiu para derrubar as vendas em São Paulo. Em maio, a queda foi de 4,43%, na comparação com abril.

“A Caixa Econômica Federal, que financiava cerca de 60% a 65% dos imóveis vendidos, financiou cerca de 27% no mês de maio. Então 47% das transações foram feitas direto com os proprietários, sem interferência de banco”, diz o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana Neto.

O jeito foi baixar o preço dos imóveis. Em abril, os proprietários ofereceram descontos de 4,36%, em média. Em maio, o percentual saltou para 5,5%.

“Entre o preço pedido e o preço realizado, há descontos que chegam a até 10%. Então isso é muito dinheiro”, fala o presidente do Creci-SP.

No fim do ano passado, um sobrado que fica em um condomínio da Zona Sul de São Paulo, foi colocado a venda por R$ 1,1 milhão. Hoje o dono já aceita R$ 950 mil. Mas de dezembro até agora, ele não recebeu uma única oferta pelo imóvel.

Além da crise econômica, profissionais do setor dizem que os juros altos e a necessidade de dar uma entrada de ate 50% para conseguir o financiamento acabam afastando os compradores.

Fonte: g1.globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *